Compressão Mamária em Pessoas FTM

July 29, 2016

 

A COMPRESSÂO EQUIVOCADA PODE SER PREJUDICIAL

 

Na minha última temporada na Europa, tive uma longa conversa em Lisboa com um dos meus grandes mestres na arte da cirurgia plástica, o Dr. João Lúcio Ferreira, ele me demonstrou o que eu já desconfiava, em suas observações de inúmeros casos, constatou que a compressão mamária equivocada pode prejudicar o resultado da cirurgia.

 

É normal que a maioria das pessoas transexuais FTMs comprimam suas mamas femininas com faixas ou "binders". Em muitos essa compressão começa desde o inicio do desenvolvimento mamário e o objetivo é obter um tórax com aparência masculina por disfarçar o volume mamário. É uma prática constante e sem contra indicações para a saúde. Contudo, as consequências de uma compressão errada irão provocar a necessidade de cicatrizes maiores na futura Cirurgia de Mamoplastia Masculinizadora.

 

Mastectomia ou Mamoplastia Masculinizadora

 

Aproveito para esclarecer que o termo Mastectomia não se aplica a necessidade dos transexuais FTM. Tal termo significa a amputação cirúrgica da mama, que pode ser parcial ou total e é realizada em mamas masculinas ou femininas como forma de tratamento para determinadas doenças. A cirurgia plástico reconstrutiva que transforma a mama feminina em uma mama masculina deve carregar o termo Mamoplastia, pois tal termo é traduzido como plástica mamária e complementado com Masculinizadora, que é o objetivo da cirurgia, ou seja, a readequação da quantidade de todos os diferentes tecidos que compõe a mama feminina para ao final serem proporcionais em quantidade e forma aos tecidos que compõe a mama masculina. Por essa razão, em 16 de Novembro de 2012 eu criei o termo Mamoplastia Masculinizadora e eliminei grande carga de preconceito que pairava sobre essa cirurgia.

 

A Compessão Correta é Perpendicular à Mama

 

Agora, vejamos o que pode acontecer quando as mamas são médias ou pequenas. Uma compressão no sentido perpendicular à base da mama mantendo o mamilo centrado com a mama é a correta. Pode não parecer tão eficiente e ser mais complicado de fazer mas é de fato muito vantajosa para a futura cirurgia.

 

Quando a compressão é bem feita na mama pequena ou média a única complicação é para o cirurgião. Nessas mamas, normalmente não há pele sobrando e portanto podemos fazer a cirurgia por via periareolar ou transareolar não ficando cicatrizes muito visíveis. A complicação para o cirurgião está no fato de que a glândula é obrigada a crescer para os lados em vez de se projetar para a frente, dando assim muito mais trabalho ao cirurgião. Contudo a cicatriz resultante da cirurgia é muito mais discreta também.

 

A Compressão Errada é de Cima para Baixo

 

A compressão errada estica a mama para baixo e produz com o tempo mais pele, diminui a elasticidade dessa pele e caso a mama tenha estrias já, o estrago para a elasticidade é muito maior, pois estrias não são elásticas. É nessa situação, que meses após a cirurgia a pele se reacomodará simulando um excesso, mas na verdade, a pele ajustada na cirurgia não possui elasticidade suficiente para se manter moldada ao corpo. Isso é muito comum também em pacientes submetidos a cirurgia bariátrica e nessas pessoas, ocorre no corpo todo! Não ter pele em excesso e ter pele com elasticidade são fundamentais para um resultado natural e uma cirurgia única sem reajustes futuros por reacododações e relaxamento da pele na região operada. 

 

Quando a compressão não é bem feita o problema é maior para o paciente do que para o cirurgião. De fato na tentativa de esconder as mamas o comum é fazer uma compressão de cima para baixo e com isso provocar um estiramento da pele que está do mamilo para cima criando mamas em forma de saco de café. Na verdade a glândula não é volumosa, mas nestes casos foi criado um excesso de pele pela compressão equivocada que obriga à criação de cicatrizes grandes. Para retirar a pele que está em excesso e é resultou da compressão mal feita o cirurgião não tem alternativas, tem que criar cicatrizes grandes.

 

A Testosterona Influencia Positiva ou Negativamente

 

Como se não bastasse, o uso da Testosterona acelera esse processo quando é iniciada em mamas que já vem sendo comprimidas de forma errada. Quando a compressão é correta o grau de atrofia gerado pela Testosterona é benéfico. Vale ressaltar que o uso de hormônios deve ser acompanhado sempre por um médico.

 

  

 

 

Please reload

Featured Posts

Estudo Traça o Roteiro da Obesidade

October 20, 2017

1/10
Please reload

Recent Posts