Mamoplastia de Aumento (Prótese de Mama)

Essa é a  cirurgia plástica mais realizada no Brasil e possui o objetivo de aumentar o tamanho, melhorar a silhueta e dar mais consistência ao busto feminino. Este pode ser um procedimento com fins puramente estéticos ou ser utilizado para tratar mamas assimétrica e nas reconstruções mamárias. A recuperação da cirurgia é rápida e o procedimento é conhecido por melhorar a aparência, harmonizar as medidas do corpo e aumentar a auto-estima de muitas mulheres. É possível experimentar no consultório os diferentes volumes com os provadores especialmente desenvolvidos para facilitar a escolha da melhor prótese para você. Marque a sua consulta ou escreva para info@marciolittleton.com



Tipos de Próteses ou Implantes Mamários

Existem atualmente vários tipos de próteses de mama. Todas as próteses são formadas por uma bolsa de várias camadas feitas de silicone e preenchida com gel de silicone de alta coesividade, portanto não vazam. Com relação ao formato, existem basicamente dois tipo:  as redondas e as anatômicas. Cada um dos formatos possui indicações específicas e a sua escolha depende do criterioso diagnóstico pré-operatório realizado pelo Dr. Marcio Littleton. 

Como se raliza um aumento mamário?

O procedimento é realizado sob anestesia geral ou anestesia local sob sedação e em alguns casos a alta pode ser no mesmo dia. Para os casos que permanescem internados, o normal é de apenas uma noite no hospital. O volume ou tamanho é escolhido levando em consideração o desejo da paciente e a harmonia do conjunto mama/tórax e mama/quadril. O método para introduzir a prótese depende da anatomia da paciente e das recomendações do Dr. Marcio Littleton. As incisões podem ser realizadas próximas ao sulco mamário, na metade inferior da aréola ou na axila. Realiaza-se então a criação de um espaço atrás da glândula mamária ou do musculo peitoral. A prótese é introduzida e a necessidade de drenos é avaliada. Após a cirurgia a paciente é vestida com sutiã e faixa compressiva.

 

A via axilar possui algumas vantágens incontestáveis em relação às outras. Ela é a única técnica que resulta em uma mama sem cicatrizes e não possui o risco de  alterar a sensibilidade da mama e do mamilo. Além disso, a cicatriz axilar não sofre ação da prótese, que normalmente "estica" as cicatrizes que são feitas na mama ou mamilo. Dessa forma, a cicatriz axilar fica mais fina e disfarçada, pois é planejada para simular uma das pregas axilares existentes. 

 

O pós-operatório

A paciente pode sentir mal-estar ou dor por alguns dias e esses sintomas respondem bem aos analgésicos comuns. Normalmente, em 48 horas é possível retomar a vida cotidiana. É completamente normal que as mamas fiquem inchadas ou edemaciadas no período pós-operatório e a inflamação desaparece entre a terceira e a quinta semana. Os pontos são retirados entre o sétimo e décimo dia e quando são utilizados pontos absorvíveis, estes não é necessário retirar. Os drenos são retirados entre o segundo e quinto dia.

 

As cicatrizes podem permanescer avermelhadas por alguns meses antes de suavizarem a tonalidade. Raramente essas cicatrizes podem ser hipertróficas ou queloidiana e nesses casos será necessário tratamento clínico ou cirúrgico. 

 

Os exames mamários de rotina podem e devem ser realizados na época correta, conforme a recomendação do ginecologista ou mastologista.

Riscos

A cirurgia de aumento mamário é considerada segura, mas não é isenta de riscos comuns a qualquer cirurgia e complicações específicas deste procedimento. Dentre essas complicações, a mais frequente é chamada de contratura capsular. Ela ocorre em um percentual muito baixo de pacientes, por volta dos 5%, e consiste na contração exagerada da cicatriz ou cápsula que se forma ao redor da prótese. Quando a contratura é leve, muitas vezes não requer tratamento, mas nos casos de contraturas severas será necessário o tratamento cirúrgico. O Dr. Marcio Littleton ira esclarecer todos os pontos deste tema e o termo de consentimento informado trás todas as informações necessárias.